E.g., 09/20/2018
E.g., 09/20/2018

Igualdade de quê?

By: Fabiano Cid, Managing Director - Ccaps Translation and Localization

04 April 2018

This is the Portuguese translation of the blog "Are We Equal?" that was originally published by GALA at the beginning of 2017. The Gender and Family survey has been translated into Portuguese and is now open for Portuguese-speaking language services professionals in Latin America.

No ano de 2014, depois de uma gratificante experiência no Conselho da GALA (primeiro como membro e depois como presidente), fui convidado a ser um dos primeiros embaixadores da GALA. Cada um dos convidados ficou encarregado de desenvolver um projeto que beneficiasse a associação e o setor como um todo, algo que também envolvesse a missão e a visão da GALA. Senti que meus colegas embaixadores eram muito mais experientes e capazes de “criar comunidades, defender ideias, compartilhar conhecimento e desenvolver tecnologias”. Ainda assim, acreditei que eu poderia apoiar os membros da GALA e o setor de serviços linguísticos à minha maneira.

Naquele momento eu conheci o projeto HeForShe (ElesPorElas), um “esforço global criado pela ONU Mulheres para envolver homens e meninos na remoção das barreiras sociais e culturais que impedem as mulheres de atingir seu potencial, e ajudar homens e mulheres a modelarem juntos uma nova sociedade”. Aquela ideia não saiu mais da minha cabeça. Comecei a pesquisar sobre empoderamento feminino, direitos das mulheres, feminismo, igualdade, equidade e integração de gênero.

Minhas pesquisas me levaram a investigar de que maneira outros grupos minoritários abordam o tema da igualdade em seus próprios setores, e cheguei a um vídeo maravilhoso de Neil deGrasse Tyson, famoso astrofísico (homem e negro), que definiu o desafio de forma muito pertinente. Diante de uma pergunta grosseira de uma pessoa da plateia (“Que história é essa de garotas quererem ser cientistas?”), ele se recusou a falar sobre diferenças biológicas entre os gêneros. Tyson respondeu que, embora nunca tenha sido mulher, sempre foi negro e enfrentou problemas sociais semelhantes para ter acesso às mesmas oportunidades na profissão.

Com base nessa perspectiva, ele respondeu a pergunta fazendo uma associação aos obstáculos extraordinários que enfrentou como negro que ansiava seguir uma carreira dominada por homens brancos: “Percebi como o mundo à minha volta reagia quando eu expressava essas minhas ambições, e tudo o que posso dizer é que minha vontade de querer ser cientista e astrofísico, sem sombra de dúvidas, me levou pelo caminho onde mais encontrei resistência das forças da sociedade”.

Assim como Dr. deGrasse Tyson, nunca fui mulher. Sou um homem gay latino-americano. Mas continuei intrigado com uma questão: no setor de tecnologia e serviços linguísticos, para nossos colegas, parceiros, funcionários, clientes e até mesmo chefes, sejam eles homens ou mulheres, criamos obstáculos ou acesso a oportunidades? Será que apenas a grande quantidade de mulheres no nosso setor se traduz em oportunidades iguais para todos? Eis a motivação do projeto Igualdade de gêneros no setor de serviços linguísticos.

O que me faltava em conhecimento era compensado em entusiasmo, e foi assim que consegui o aval da GALA. O próximo passo era obter apoio de outras organizações que pudessem ajudar a desenvolver uma estratégia e a dar início à primeira etapa do processo: obter dados que nos ajudassem a entender nossa situação atual em termos de questões de gênero. Entrei em contato com Anna Navarro-Schlegel, Eva Klaudinyova e Silvia Avary-Silveira, fundadoras da Women in Localization, maior organização profissional para mulheres no setor de localização, para ver qual seria sua reação à ideia, e de primeira elas foram extremamente positivas e motivadoras.

Com a certeza de estar no caminho certo, pedi ajuda à Common Sense Advisory (CSA).

Além de simpatizar com o projeto, a CSA concordou em fazer uma pesquisa pro bono para ajudar a entender o atual panorama do setor. Toda a questão é muito delicada, mas a CSA dedicou extremo cuidado e esmero à preparação dessa pesquisa com o mesmo profissionalismo que dedica a todos os projetos desempenhados desde sua fundação. A exigência de que os dados ficassem acessíveis gratuitamente a todas as organizações envolvidas na promoção da pesquisa tornou o projeto ainda mais inclusivo, o que, no fim das contas, é exatamente o que esperamos alcançar. A pesquisa estará disponível até 20 de abril e pode ser respondida no link abaixo.

Responda agora mesmo

Todas as respostas são estritamente confidenciais, e os participantes que informarem um endereço de e-mail válido receberão os resultados cerca de seis semanas depois do encerramento. Portanto, não deixe de participar e promover nas suas mídias sociais. É essencial reunirmos dados concretos para obter uma visão abrangente dos problemas e políticas de trabalho relacionados a questões de gênero no setor de serviços linguísticos.

O mundo está passando por mudanças muito rápidas, e nem sempre essa transformação acontece do jeito que gostaríamos. Como profissionais desse setor, ainda que sejamos representantes de uma pequena fração da população global, cabe a nós entender plenamente o mundo em que vivemos e fazer dele um lugar mais inclusivo, respeitoso e progressivo: um mundo com oportunidades iguais para todos. Devemos isso a nós mesmos, às nossas comunidades, aos nossos filhos e às gerações futuras.

Fabiano Cid

Fabiano Cid is the Managing Director of Ccaps Translation and Localization, a company that supports the language needs of global brands in Latin America. With 20 years of localization experience and an active member of the language industry, Fabiano is a GALA Ambassador, co-creator of Think Latin America, and a member of the Advisory Board for the GALA Think! Series. He has also served as the chairman of the board of Milengo and of GALA.